domingo, 10 de abril de 2016

Guia da mochileira das galáxias

"Antes de apagar me lembrei que o sol nasceu pra todos, e é com saber recomeçar." (Resgate)
                                                                
Embaçada é a lembrança do tempo em que comecei a me interessar de forma intensa pela exposição do que penso e sinto através de textos. Talvez seja mania daqueles que tem a necessidade de, dia após dia, se esvaziar. É coisa de gente que possui uma mente "mochileira das galáxias", a qual escapa da aridez do mundo concreto, pega carona em qualquer percepção da realidade e viaja para o mundo que não se vê, a fim de construir aquilo que pode ou não ser concretizado em sua vida ou na vida dos outros. 

Acredito que todo ser humano tenha essa habilidade. Até mesmo o Livro-bússola-da-Eternidade nos incentiva a direcionar a mente aos lugares altos, de lá vem alívio, nota-se a esperança sorrir. Assim, nas situações mais inusitadas, a mente resolve voar. E quem nunca fez viagem pegando carona em apenas uma palavra retirada de uma conversa monótona?! Talvez a conversa nem seja obrigatoriamente marcada por monotonia, mas ninguém é capaz de interromper o impulso dos nossos vôos. Quando isso acontece, deixamos para retornar quando a pessoa se cala, quando a mesma nos faz uma pergunta (situação complicada de se contornar) ou ainda quando percebe que não estamos mais aqui. "Ei, você está me ouvindo?", "hã? estou, claro que estou". 

Se viajo tanto, considero como um desperdício não registrar as impressões que tenho de cada lugar visitado. Se busco conviver com O Caminho, A Verdade, A Vida, O Amor, é desperdício não registrar os frutos de tão agradáveis companhias de viagem. Tive uma página semelhante a esta tempos atrás, aposentei-a sem nem salvar os registros que ali se encontravam...uma pena. Ao longo desse tempo registrei poucas coisas por aí, sempre sentindo falta da dinâmica anterior. Tal falta me trouxe até aqui, ao importante lugar do recomeço. Que valha a pena. 

Um comentário:

  1. Primeira a comentar! Eeeehhh! Amei esse texto. Ótima maneira de começar. E eu entendo essas viagens. Na mesma hora em que você está aqui não está mais. Aí quando volta, pensa "Ih, será que alguém percebeu? Falei algo em voz alta?" É engraçado e estranho. Estou louca? Estamos loucos? "As pessoas loucas são as melhores".
    Realmente foi uma lástima ter apagado o outro blog. As palavras duram para sempre e teria sido ótimo aquelas permanecerem nas galáxias da web. Mas elas serão eternas para aqueles que leram. E um novo começo também é muito bom. E espero que esse seja apenas o começo do "nosso convívio".

    ResponderExcluir